Projeto “Mary Jane” – Ano 2016

Ao contrário das últimas quatro edições da Competição, em que as aeronaves transportavam bolas de tênis, desta vez elas deveriam cumprir a missão de alijamento da carga em voo (saco de areia), o que garantia uma pontuação adicional por bateria.

Insatisfeitos com a colocação final do ano anterior, a Equipe Trem ki Voa Micro trabalhou arduamente nos desafios impostos pelo novo regulamento, além de enfrentar as consequências face a um período de grandes dificuldades econômicas, em que o Brasil tem atravessado nos últimos anos.

A grande novidade do projeto 2015 era o sistema de alijamento de carga, conforme descrito acima. Para isto, idealizou-se uma aeronave com trem de pouso arqueado e fuselagem totalmente desmontável. O seu design final assemelhou-se a uma grande aranha, o que lhe valeu a denominação de “Mary Jane”, em lembrança do affair amoroso do personagem Homem Aranha.

Na pontuação de projeto obteve a 3ª colocação atrás somente das equipes Tucano Micro e Uai sô Fly Kids. Porém no final a Trem ki Voa Micro sagrou-se bicampeã, tendo na 6ª bateria alijando uma carga de 3,325 kg e desmontando a aeronave em 2 min 32 seg. O feito coroou o nome do Aerodesign da UFSJ no cenário das competições universitárias promovidas pela SAE Brasil.

Figura 1. Mary Jane em aproximação final para o pouso após alijamento de carga. (Créditos de Murilo Basseto – Site AeroIn).

Figura 2. Prova de desmontagem.

Figura 3. Equipe reunida e entrega a premiação final.

Figura 4. Troféu de Campeão da Classe Micro junto a maquetes ofertadas pelas empresas Embraer do E2-190  e  Saab do Gripen NG .

Texto: Vandeir Miranda

Scroll Up